Eu Faço Cultura - Noticia

Ministério da Cultura e Caixa Seguradora apresentam:

Lugar de mulher é no palco

O ano de 2017 teve diversos espetáculos com mulheres no centro das ações. Vamos relembrá-los?

Eu Faço Culturabatalhapelo fortalecimento da mulher no universo artístico. Natural, portanto, que muitas das peças promovidas discutam o papel das mulheres na sociedade ou retratem a vida de personagens femininas importantes. Com o início de 2018, esse é um ótimo momento para relembrá-las, não é?

 A montagem A Guerra Não Tem Rosto de Mulher, por exemplo, dá voz a heroínas de guerra, muitas vezes colocadas de lado em favor dos personagens masculinos. Esse Corpo É Meu, por sua vez, investe no trabalho corporal dos atores para discutir conflitos sobre padrões de gênero, beleza e moda. Já Ato Falho é uma comédia dramática que faz uma reflexão sobre o excesso de informações e o quanto as ferramentas de comunicação, ao nos tornaram permanentemente conectados, fizeram com que perdêssemos a conexão com nós mesmos. 

Pescadora de Ilusão,A Rainha do Radio e Josephine Baker - A Vênus Negra são peças que retratam ou homenageiam, respectivamente, a escritora Clarice Lispector, a radialista Adelaide Fontana e a cantora e dançarina Josephine Baker. Por fimO Som e a Sílabaescrita especialmente para o talento de duas cantoras-atrizes Alessandra Maestrini e Mirna Rubim, aborda a relação entre uma aluna com autismo e sua professora de canto.


Trabalhando...